Carga irregular de carne bovina de MT é interceptada em Rondônia

Carcaça de carne bovina estragada (Divulgação/Indea MT)

Carcaça de carne bovina estragada (Divulgação/Indea MT)

Fiscais do Indea de Mato Grosso destinaram uma carga de 38 peças de carcaças de carne bovina imprópria para consumo para condenação total, por não possuir condições sanitárias adequadas.
A mercadoria tinha saído de Mato Grosso, para entrar de forma irregular no estado vizinho.
A carga tinha saído de um frigorífico em Juína (MT) e seguia para Porto Velho (RO). Contudo, fiscais da Defesa Agropecuária de Rondônia (Idaron) interceptaram o caminhão, às 3h30 da última quinta-feira (16).
Foram checadas duas irregularidades: a carga que estava no documento não correspondia à transportada e só poderia ser comercializada dentro do Estado de Mato Grosso, pois tem apenas inspeção estadual e não a federal.
Além disso, a nota fiscal informava que estavam sendo transportados 308 sacos de 23 quilos, cada um, de produto não comestível de gordura congelada de bovinos. No entanto, quando verificaram a carga, tratava-se de miúdos bovinos e carcaça (carne e ossos) de 17 peças de ponta de agulha, 10 peças quarto dianteiro e 11 peças quarto traseiro.
Os fiscais de Rondônia fizeram retorno à origem, comunicando ao Indea. Quando o caminhão chegou na sexta-feira (17) em Juína, os fiscais do Indea fizeram a inspeção nos produtos transportados e constataram alterações sensoriais na carne resfriada (temperatura elevada e o cheiro de carne estragada).
Conforme o parecer técnico, as carcaças não poderiam ser consumidas e foram para graxaria do frigorífico para destruição. Quanto aos miúdos, como não foi verificada qualquer alteração e estavam embalados de forma apropriada, foram liberados para o consumo.
O Indea está investigando, administrativamente, a ocorrência para apuração dos possíveis responsáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.