Caso do padre João Paulo está sob segredo de Justiça

Promotor: caso está sob segredo de Justiça (Foto: A TribunaMT)

Promotor: caso está sob segredo de Justiça (Foto: A TribunaMT)
Promotor: caso está sob segredo de Justiça
(Foto: A TribunaMT)

Através de um áudio divulgado nas redes sociais no final da tarde de ontem, o promotor de Justiça Ari Madeira Costa, que acompanha o caso do assassinato do padre João Paulo Nolli, ocorrido na noite do sábado passado (08), esclarece à população que o assunto está sob segredo de Justiça, por envolver a participação de menores.
Entretanto, o promotor enfatiza que o caso será completamente elucidado, dentro dos rigores da Lei.
Íntegra do áudio:
“Olá eu sou Ari Madeira e me dirijo agora aos cidadãos de Rondonópolis. Muitas pessoas com razão estão curiosas sobre o desfecho das investigações, acerca do evento em que foi ceifada a vida do padre João Paulo.
Por um lado, em respeito aos membros da igreja a que a vítima servia com dedicação e ao mesmo observando a lei, preciso explicar ao povo de Rondonópolis, que o processo corre sob sigilo por envolver, como todos sabem, três adolescentes que responderão nos limites da lei pelo que fizeram, mas não podem ser identificados e tão pouco deve o fato ser explorado pelas mídias, sob pena de deixarmos de fazer o que o próprio padre João Paulo pregava: isto é, fugir do pecado e evitar a violência. Indignar-se com o sofrimento dos nossos irmãos, mas cumprir a lei.
Cumprir a lei do nosso tempo de forma ordeira. Entretanto algumas afirmações eu me arrisco a fazer com toda franqueza, mesmo em se tratando de uma investigação que ainda não esta finalizada.
Vejamos: primeiro: nenhum fato ou circunstância do processo lança qualquer mancha sobre a relação respeitosa e carinhosa, que havia entre o Padre João Paulo e as pessoas que por ele eram acolhidas e aconselhadas com amor e dedicação. isso e inquestionável!
Como foram apurados até aqui, os indícios realmente apontam para uma tragédia sem planejamento anterior por parte dos ofensores ou participação de terceiros, sendo que as investigações da Policia Judiciária, como eu disse , estão sendo rigorosas em relação a todo e qualquer detalhe observado.
Quaisquer especulações portanto, quaisquer teorias conspiratórias, nesse momento, são inoportunas e tendem somente a fazer sofrer ainda mais s corações, que já estão doridos de saudade.
Fiquem em paz e recebam o respeito do Ministério Publico do Estado de Mato Grosso. Muito Obrigado.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.