Criminosos “nadam de braçada” no Rio Itiquira (vídeo)

Peixes são de várias espécies e tamanhos (Redes sociais)

Peixes são de várias espécies e tamanhos
(Redes sociais)

Mesmo Mato Grosso estando sob o período de defeso da Piracema – para garantir a reprodução dos peixes -, que começou dia 1º de outubro e vai até o dia 31 de janeiro de 2022, e com equipes de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), integrada com órgãos da Segurança Pública, a ação da pesca predatória vem acontecendo no rios de menor atenção – se comparado aos grandes das três bacias hidrográficas do Estado -, mas excepcionalmente piscosos, como mostra o vídeo que está circulando nas redes sociais. (Assista no final da matéria).
Nele, é possível perceber uma grande quantidade de peixes, de diversos tamanhos principalmente de Jaú, Pintado, Cachara e Dourado, depositados às margens de trecho do Rio Itiquira, já limpos e à espera de transporte, fruto de pesca por tarrafa  em uma só noite, como  faz questão de dizer o homem que fez a filmagem, comemorando o “feito audacioso”.
A ação criminosa – que representa um crime ambiental de grande impacto – culmina na venda do pescado para cidades, não só de Mato Grosso, mas também de outros Estados apesar da propalada fiscalização que seria feita, quando do início da Piracema, quanto ao combate à pesca, ao transporte e armazenamento, principalmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *