Eleição de diretores vai esquentar o clima na Câmara Municipal

Reunião entre diretores e vereadores (Foto: WhatsApp)

Reunião entre diretores e vereadores (Foto: WhatsApp)
Reunião entre diretores e vereadores
(Foto: WhatsApp)

A sessão ordinária de hoje da Câmara Municipal de Rondonópolis, promete ser uma das mais quentes do ano, pela discussão que tomou corpo entre os diretores e servidores da Rede Municipal de Educação (RME), desde o último final de semana.
A questão envolve a eleição para diretores de escolas municipais, que de acordo com a Lei Municipal 128 de 2012, deverá ser realizada no próximo mês de novembro para um mandato de dois anos. Na lei, também está especificado que os diretores só poderão ser reeleitos, uma vez.
E aí, a maioria dos atuais diretores – muitos deles já cumprindo mandato de quatro anos, em decorrência da reeleição – tentaram juntos aos vereadores, em reunião na tarde de ontem, a inserção de um aditivo à lei para obterem uma prorrogação do mandato, até que seja votada a possibilidade do mandato passar de dois para três anos.
Entretanto, a voz discordante parte da maioria dos professores e servidores das escolas, que não aceitam uma prorrogação fora do que estipula a Lei 128 e que desejam eleições em novembro.
“Queremos que se faça cumprir a lei e esperamos que os vereadores não aprovem a inserção deste aditivo, que só beneficia a muitos reeleitos que usam do cargo para promoverem os desmandos que bem entendem e tirar proveito próprio da situação, junto à administração municipal”, garantiram alguns servidores, que mantiveram contato com o blog.
Grupo dos Dinossauros
Segundo informações, os diretores (cerca de 32) – conhecidos entre os servidores da Educação,  como integrantes do Grupo dos Dinossauros – que querem mais uma prorrogação do mandato teriam mantido várias reuniões com a secretária Municipal de Educação, Ana Carla Muniz, para que deflagrassem esse movimento de permanência nos cargos, com o intuito de se fazer oposição à administração do prefeito eleito Zé Carlos do Pátio (SD), que assume o cargo em janeiro de 2017.
Portanto, está nas mãos dos vereadores a decisão sobre prorrogar ou não, o mandato dos atuais diretores, passando por cima da Lei 128, na sessão de logo mais à tarde.
Seria democrático e de lisura acima de qualquer suspeita, se os vereadores obedecessem à lei aprovada há quatro anos atrás e, aprovassem em outra sessão – antes da eleição para o cargo, que deve acontecer em novembro – a mudança de mandato de dois para três anos, para diretor de escola municipal.
A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur) – que defende a eleição no próximo mês -, devido à urgência da matéria, está convidando a todos os servidores da Educação, para se reunirem na Câmara Municipal, a partir das 13h30min, horário de início da sessão ordinária do Legislativo.
É prudente que os vereadores observem, que quando se trata de defender seus direitos, os servidores públicos municipais “mandam ver” e “não deixam barato”.
Fica a dica!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.