Identificados os assaltantes mortos em Rondonópolis

(Foto: GOE)

(Foto: GOE)
Assaltantes foram identificados (Foto: GOE)

Os sete integrantes de uma quadrilha que roubou uma cooperativa de crédito em Rondonópolis na manhã de segunda-feira (10), foram identificados pela Polícia Judiciária Civil (PJC).
Segundo a PJC, três dos assaltantes têm passagens criminais por roubo à mão armada, tráfico de drogas, receptação e sequestro e cárcere privado. O assaltante que sobreviveu, uma mulher e uma adolescente vão responder por roubo, resistência à prisão, tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa.
Os policiais da Gerência de Operações Especiais (GOE), que tinham se deslocado de Cuiabá e estavam na cidade participando da investigação do assassinato do padre João Paulo Nolli – ocorrido na madrugada de domingo – ao tentarem fazer uma abordagem em uma residência no Bairro Jardim Nilmara, foram recebidos à bala e revidaram ao ataque dos assaltantes, culminando na morte de Douglas da Silva Nunes, 24, Kaique Leandro Oliveira Martins, 18, Thiago Rodrigues Soares, 21, Mateus Jones Back, 31 e Carlos Henrique Fontaneli Nascimento, 21. Um adolescente, de 17 anos, também foi identificado.
O sétimo assaltante, Marcos Antônio Vieira de Oliveira, 20, ficou ferido no tiroteio e está internado no Hospital Regional de Rondonópolis. Ele segue em observação médica, sob escolta do sistema prisional. O suspeito vai responder em flagrante pelo homicídio tentado contra os policiais, porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa, resistência à prisão, corrupção de menor e roubo majorado.
Duas mulheres, que estavam na residência, também vão responder por envolvimento na ação criminosa.
Na ação, a polícia apreendeu duas armas, cinco aparelhos celulares e R$ 33.682 mil em dinheiro.
Ficha criminal
Um dos mortos no confronto, Thiago Rodrigues Soares, chegou a ser preso em 2013 durante operação ‘Porto Estrela’, pelo sequestro de uma jovem de 20 anos, filha de uma policial civil em Tangará da Serra (MT). O sequestro aconteceu no dia 13 de agosto de 2013, na cidade de Porto Estrela (MT).
O suspeito Kaique Oliveira Martins, que também morreu no tiroteio, possui registros criminais por roubo à mão armada, receptação e corrupção de menores em Rondonópolis.
O investigado Marcos Antônio, segue hospitalizado. Ele responde criminalmente a dois inquéritos anteriores, em Primavera do Leste (MT), por furto qualificado, tráfico de drogas e receptação.
Com G1 MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.