O lado não tão festivo das comemorações do aniversário da cidade

Projeto de Percival Santos Muniz ficou só no papel

Revitalização da Praça dos Carreiros
Revitalização da praça ficou só na maquete (Imagem: CGS/PMR)

O staff de Percival Santos Muniz (PPS), prefeito de Rondonópolis até o dia 31 deste mês, deve promover muito foguetório no dia 10, para comemorar o 63º aniversário da cidade, já que está sendo divulgada a inauguração de uma série de investimentos, “que vão resultar em mais estrutura para os serviços de educação, saúde pública e mobilidade urbana, além de políticas para incrementar a cultura, a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento da agricultura familiar”, conforme matéria do Gabinete de Comunicação Social (GCS) da Prefeitura Municipal.
Segundo ainda a nota do GCS, os 63 anos de emancipação político-administrativa, serão comemorados com uma extensa programação de inaugurações que vai até o fim do mês.
O “auge”, conforme a nota será a inauguração da ponte sobre o rio Vermelho, no prolongamento da avenida Lions Internacional – considerada a “menina dos olhos” de Percival.
O que fica para trás

Monumento aos carreiros
Monumento aos carreiros (Foto: arquivo do blog)

Se por um lado regozijam-se com as inaugurações – a da ponte, principalmente -, por outro, nada dizem quanto às obras de revitalização que foram prometidas para a Praça dos Carreiros, que de prático mesmo só foi construído o memorial em homenagem aos carreiros, num belo – e também caro – monumento representando um carro de bois, cujo custo – apesar de negado, inicialmente – teria consumido R$ 250 mil.
As obras da praça, assim como outras paralisadas há meses, que se espalham por vários bairros da cidade, ficarão na memória da população como os quatro anos de uma administração mal conduzida, onde a prepotência, o desmando, o “empurrar com a barriga” e a “conversa prá boi dormir”, foram tônicas do gestor.

Estado da praça é lamentável (Foto: Arquivo do blog)
Estado da praça é lamentável
(Foto: Arquivo do blog)

Como eu disse em matéria veiculada em determinada ocasião, eu acreditava mais na administração de Percival Santos Muniz.
Acreditava que ele faria um governo de deixar marcas positivas. Mas o que se viu, foi a formação de um “grupelho” de assessores, que mandou e desmandou a seu bel prazer, na Prefeitura de Rondonópolis.
Fica a ponte, como obra maior de sua gestão, que também considero útil mas não prioritária para a cidade, como já afirmei em vezes anteriores.
E ficam também as obras pela metade, como marco de sua negligente administração, que não foram concluídas por falta de interesse e de competência, principalmente as da área de Saúde (reforma do antigo PA e conclusão de PSFs), já que emendas de mais de R$ 5 milhões – obtidas junto ao governo federal, pelo senador José Antônio Medeiros (PSD) e pelo deputado federal Adilton Sachetti (PSB) -, foram devolvidas, por falta de apresentação de projetos em tempo hábil, graças à incompetência da ex-secretária de Saúde, Marildes Ferreira do Rêgo.
A comemorar? Creio que para muitos, o fim do mandato de Percival Santos Muniz.

Mais fotos da “revitalização” da Praça dos Carreiros (Fotos: Arquivo do blog)
sam_0578sam_0577sam_0576

sam_0565

sam_0573sam_0571

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.