Projeto mirabolante

Área estava abandonada desde 2012 (PMR)

Escondidinho: no abandono (AgoraMT)
Escondidinho: no abandono
(AgoraMT)

Ontem à noite, em uma reunião de um vereador candidato à reeleição com populares – a qual o blog foi convidado a prestigiar – Marildes Ferreira do Rêgo (no PPS ou no PSD?), cuja candidatura a vice-Prefeito foi indeferida pela juíza eleitoral Cláudia Beatriz Schmidt, ao usar da palavra afirmou que dentre os projetos de campanha do candidato a Prefeito Rogério Salles (PSDB), da coligação “Rondonópolis Merece Mais”, está a implantação de um autódromo em Rondonópolis, para lazer (?) da população.
Justificando (ou complicando), Marildes do Rêgo adiantou que tal obra – ao meu ver desnecessária, enquanto a cidade necessita de outras mais urgentes e importantes – poderá servir também, para que os que empinam motos por aí, extravasem suas vontades.
Ao invés de um autódromo – um empreendimento caro, elitista e usado uma vez ou outra -, deveriam divulgar a reativação de projetos de lazer (estes sim necessários e que a população de Rondonópolis se ressente e cobra sempre dos gestores, sem ser atendida), como o Parque Ecológico Escondidinho, sem citar outros que igualmente ainda não saíram do papel, que já deveria estar concluído e funcionando como um balneário, aos rondonopolitanos e visitantes.
Em tempo: Marildes esteve na reunião representando Rogério Salles, que estava em Cuiabá.
Provavelmente, tentando reverter no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) o indeferimento da chapa majoritária pela Justiça Eleitoral, pelo imbróglio causado justamente pela do Rêgo, em razão de seu registro irregular de candidatura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.