Quem será o prefeito que o Gaeco está nos calcanhares?

Quem será o corrupto? (Imagem: Internet)

Quem será o corrupto? (Imagem: Internet)
Quem será o corrupto?
(Imagem: Internet)

Um ex-deputado estadual e atual prefeito de uma das mais importantes cidades de Mato Grosso está na mira do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), juntamente com dois ex-procuradores gerais do Estado e o procurador aposentado Francisco Gomes de Andrade Lima, o Chico Lima, com base nos depoimentos do procurador e do empresário Valdir Piran, prestados ontem, em uma investigação relacionada à suspeita de fraude em um pagamento de R$ 12 milhões, feito pelo governo de Mato Grosso há 7 anos atrás.
Precatório
As investigações incidem na liberação de um pagamento de precatório autorizado pelo governo do Estado, em 2009, em favor da construtora Bandeirantes Construções e Terraplanagem Ltda. O débito seria referente a construção do posto fiscal Marechal Rondon, no município de Cáceres, construído pela empreiteira na década de 80.
O inquérito foi remetido pelo Gaeco ao Tribunal de Justiça (TJ), pela suspeita de que beneficiários do esquema de corrupção sejam autoridades com foro por prerrogativa de função.
Quebra de sigilo
A quebra de sigilo dos acusados relacionada ao período de 2004 a 2014 foi autorizada em setembro de 2015, pela juíza da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, Célia Regina Vidotti.
Três ex-secretários de Fazenda na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) também são suspeitos de participação no esquema. As investigações apontaram que parte do valor de R$ 12 milhões à construtora Bandeirantes Construções e Terraplanagem Ltda teria voltado para abastecer as autoridades com pagamento de propina.
O esquema contaria ainda com a participação de um dos sócios da empresa. Na esfera cível, uma investigação também sigilosa é conduzida pelo promotor de Justiça Roberto Turin, que compõe o Núcleo de Defesa do Patrimônio Público.
Quem será o ladrão, com pose de autoridade?
Com Folhamax

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.