Senado discute se Dilma será julgada ou não

Ministro preside a sessão (Foto: WMattos)

Ministro preside a sessão (Foto: WMattos)
Ministro preside a sessão (Foto: WMattos)

Está se realizando, neste momento, sob a presidência do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, a sessão em que o Senado decidirá se envia ou não, a presidente Dilma Rousseff a julgamento, por crime de responsabilidade (pedaladas fiscais).
Com isso, se encerrará a fase do processo conhecida como pronúncia.
Caso aceite o parecer da Comissão Especial do Impeachment (CEI), favorável à incriminação da presidente, ela vai a julgamento, podendo perder definitivamente o mandato.
Estima-se que a sessão deverá seguir pela madrugada, podendo durar até 30 horas, com intervalos a cada quatro horas. A votação será por maioria simples, presentes no mínimo 41 senadores em Plenário. A decisão pelo prosseguimento ou arquivamento do processo se dará pelo voto da maioria dos presentes.
Caso o parecer seja aprovado pelo Plenário, Lewandowski concederá 48 horas para a acusação e outras 48 horas para a defesa apresentarem suas alegações finais. Autorizará também cada advogado a apresentar até seis testemunhas para amparar seus argumentos. Recebidas essas alegações, o presidente do STF agendará para dali a 10 dias o julgamento final.
Com Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.