STF mantém pensão para ex-governadores

Pedrossian governou MT e MS (Foto: Midiamax)

Pedrossian governou MT e MS (Foto: Midiamax)
Pedrossian governou MT e MS (Midiamax)

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu, na terça-feira (6), o julgamento da Reclamação (RCL) 19662, na qual o ex-governador de Mato Grosso Pedro Pedrossian questionou decisão do juízo da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular da Comarca de Cuiabá (MT), que obrigou o estado a deixar de pagar subsídio mensal e vitalício a ex-governadores. Pedrossian alegou que a sentença usurpou a competência do STF, tendo em vista que a matéria é objeto da Ação Direta de Inconstitucionalidade, ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que questiona o benefício.
Por unanimidade de votos, os ministros entenderam que não cabe ao juízo de primeira instância processar e julgar o caso, uma vez que a pretensão do Ministério Público de Mato Grosso na ação civil pública está dissociada da natureza típica das ações de responsabilidade civil, tendo em vista que o provimento buscado – fim do pagamento vitalício dos subsídios – confunde-se com a pretensão de declaração de inconstitucionalidade da parte final da Emenda 22/2003 feita à Constituição estadual. Embora tenha extinto a pensão vitalícia para efeito de concessões futuras, a referida emenda admitiu a eficácia e continuidade de seu pagamento àqueles que já recebiam o benefício.
Na sessão, a ministra Cármen Lúcia apresentou seu voto-vista, acompanhando o relator do processo, ministro Dias Toffoli, no sentido da procedência da reclamação e consequente arquivamento da ação em trâmite na Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá.
“A pretensão deduzida na ação objeto da presente reclamação não corresponde à figura típica das ações civis públicas de responsabilidade por danos causados ao patrimônio público, na forma do artigo 1º da Lei 7.347/1985, não havendo pedido de responsabilização ou reparação pelos danos alegadamente existentes. A [petição] inicial da ação revela tentativa de expurgar, por via transversa, norma da Constituição estadual, na qual prevista a persistência do pagamento de subsídios mensais e vitalícios. O pedido incidental deduzido, se atendido, extrairia por completo o conteúdo normativo do preceito constitucional impugnado, resultado que somente poderia ser alcançado se a pretensão fosse deduzida na via do controle concentrado de constitucionalidade”, afirmou.
Os ministros Celso de Mello e Gilmar Mendes votaram no mesmo sentido, acompanhando o relator. O decano do Tribunal ressaltou que “o STF tem admitido a utilização da ação civil pública como instrumento idôneo de fiscalização incidental de constitucionalidade, pela via difusa, de quaisquer leis ou atos do poder público, ainda que impugnados em face da própria Constituição Federal, desde que a controvérsia constitucional, longe de identificar-se como objeto único da demanda, qualifique-se como simples questão prejudicial, indispensável à resolução do litígio principal”.
O ministro Teori Zavascki já havia acompanhado o relator na sessão do dia 3 de maio.
Ao todo, são 16 beneficiados em Mato Grosso. São 8 ex-governadores e 8 beneficiários por serem familiares de ex-chefes do executivo estadual.
Confira a lista:
Thelma de Oliveira – beneficiária do ex-governador Dante de Oliveira , recebe mensalmente R$ 9.224.85
Júlio Campos – ex-governador recebe o montante de R$ 24.117,64
Darcy Miranda de Barros – beneficiária do ex-governador Cássio Leite de Barros, recebe mensalmente R$ 9.224,85
Cândida dos Santos Faria – beneficiária de Wilmar Peres Faria, recebe mensalmente R$ 10.785,15
Sônia Maria Gomes – beneficiária de Jary Gomes, recebe mensalmente R$ 11.597,08
Frederico Campos – Ex governador recebe mensalmente R$ 24.117,64
Jayme Campos – Ex-governador recebe mensalmente R$ 11.597,08
Moisés Feltrin – Ex-governador recebe mensalmente R$ 13.582,79
Edison Freitas de Oliveira – Ex-governador recebe R$ 11.597,08
Carlos Bezerra – Ex-governador, recebe R$ 11.597,08
Maria Lygia de Borges Garcia – beneficiária de José Garcia Neto, recebe R$ 16.443,55
Maria de Lourdes Ribeiro Fragelli – beneficiária de José Fragelli, recebe mensalmente R$ 13.826,08
José Rogério Salles – ex-governador recebe mensalmente R$ 15.083,79
Pedro Pedrossian – ex-governador recebe mensalmente R$ 24.117,64
Iraci Araújo Moreira – Ex-governadora recebe mensalmente R$ 15.083,79
Maria Valquiria dos Santos Cruz – Viúva do ex-governador Roberto Vieira da Cruz, recebe mensalmente R$ 13.962,71.
Com Folhamax

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.