Temer concede aumento de até 40% para defensores públicos

(Foto: Walter Batista)

Pintando e bordando (Foto: Walter Batista)

O aumento já tinha sido aprovado pelo Congresso e vai ser parcelado nos próximos três anos. Segundo a correção sancionada por Temer, o salário de um defensor-público-geral será de R$ 33.763.
Em setembro, o presidente havia vetado uma proposta de reajuste de até 67% para a categoria.
Apesar do discurso de austeridade fiscal e de que o governo precisa cortar despesas, o presidente tem aprovado aumentos salariais ao funcionalismo neste final de ano.
Categorias já beneficiadas
Auditores da Receita Federal, médicos peritos do INSS, auditores do Trabalho e servidores do Ministério das Relações Exteriores são as categorias, que também receberam aumento de salário, neste final de ano
Apesar do discurso de ajuste fiscal, o governo federal concedeu o reajuste a essas categorias ontem (30), através de medida provisória (MP) junto com um “mutirão” de liberação de emendas parlamentares para agradar também sua base no Congresso.
Com a restrição dos gastos da União pelos próximos 20 anos, com a PEC do Teto dos Gastos, várias categorias do funcionalismo federal se mobilizaram para conquistar reajustes até o final deste ano. Os reajustes são em torno de 28%. O piso de um auditor da Receita, por exemplo, é de R$ 15.743, 64.
Entre julho e agosto deste ano, ainda interino, Temer sancionou reajustes para outras categorias, que estavam negociando aumento com a gestão da ex-presidente Dilma. Entre elas, estavam servidores do Banco Central, da Advocacia-Geral da União, do Tribunal de Contas da União e militares das Forças Armadas.
E a maioria dos trabalhadores, que ganhou aumento de R$ 57,00 no salário mínimo, fica vendo a “banda passar”, como diz a música de Chico Buarque de Hollanda!
Com Catraca Livre/O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.