Combustíveis: consumidor continua “pagando o pato”

(Imagem:Internet)

A redução não beneficia o consumidor (Imagem:Internet)
A queda nos preços não beneficia o consumidor
(Imagem:Internet)

Mesmo com a Petrobras tendo divulgado, semana passada, uma redução de 2,7% no preço do diesel e 3,2% no da gasolina nas refinarias, o consumidor brasileiro continua “pagando o pato”.
Os postos continuam praticando os mesmo preços, sob a alegação de que no caminho da refinaria até o posto, o preço dos combustíveis sofre influência de diversos fatores, como valor do etanol, dos custos de distribuição e de revenda e os tributos estadual (ICMS) e federais (Cide e PIS/Cofins).
Com a medida, os valores cobrados nas refinarias ficam alinhados às cotações internacionais, significando que a Petrobras não terá mais prejuízos ao subsidiar os combustíveis no mercado interno, praticando preços inferiores ao do exterior, como ocorreu no passado recente. Mas isso será sentido aos poucos pelo consumidor.
E a arrecadação de impostos, obviamente, sempre está em primeiro lugar.
E os consumidores que arquem com isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.