Criança estuprada: médica é ginecologista e não pediatra (vídeo/áudio)

(Imagem: Internet)

(Imagem: Internet)

Na matéria “Rondonópolis: pediatra terá que indenizar criança com sequelas de estupro” (https://puranoticia.com.br/rondonopolis-pediatra-tera-que-indenizar-crianca-com-sequelas-de-estupro/), veiculada ontem pelo blog Estela Boranga comenta, que foi transcrita em parte do site cuiabano Folhamax, constava que a médica envolvida seria uma pediatra e não constava o nome da mesma, a  qual alegou motivos descabíveis e contrários ao que determina sua profissão, para não atender uma criança de sete anos, que no ano passado, havia sido estuprada por um tio.
Isso, num primeiro momento levava a se creditar a omissão do nome da médica, que o caso fosse segredo de Justiça.
Entretanto, o blog recebeu no entardecer de ontem, cópias da decisão da Justiça e também um áudio/vídeo – veiculado pela TV Justiça – da conversa mantida pela mãe da menina, com a médica ginecologista e obstetra Silvana Maria Toigo, de Rondonópolis, que foi condenada pela Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), a indenizar em R$ 10 mil a mãe da criança,  por danos morais.
Penalidades
Silvana Maria Toigo também está sujeita a penalidades do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), que abriu uma sindicância para apurar o comportamento da médica.
Em caso de condenação pelo conselho, as penas variam de advertência até a suspensão do exercício da profissão.
Assista ao vídeo/áudio:

2 thoughts on “Criança estuprada: médica é ginecologista e não pediatra (vídeo/áudio)

    1. Otto, a redação esclarece que houve uma manifestação crítica da Sociedade Espírita de Mato Grosso, contrária ao posicionamento da médica, no caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.