Vereador é suspeito de exigir parte de salário de assessores

Imagem: Blog do Mesquita

Imagem: Blog do Mesquita
Imagem: Blog do Mesquita

O vereador de Porto Alegre Mário Manfro (PTB),  está sendo alvo de uma investigação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS), por suspeita de exigir parte de salários de seus assessores. A cobrança foi apelidada de “caixinha” e a contribuição mínima era de R$ 300 mensais, em troca de cargo na Prefeitura de Porto Alegre.

Prática contumaz

Isso me faz lembrar de fato semelhante, que ocorria em uma Câmara Municipal de uma determinada cidade mato-grossense, cujos assessores, para garantir o emprego, tinham que destinar também, parte de seus salários para a “caixinha”, que servia para pagamento de mais assessores, por fora.

Com salários defasados até por quatro anos, os assessores ficavam naquela de: “ou dá ou desce.”

E os vereadores que usavam dessa prática criminosa na dita cuja Câmara Municipal, são tudo “gente boa” e candidatos à reeleição!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.