Preso um dos acusados de matar ambulante no metrô de SP (vídeo)

Ricardo(esq) estápreso; Alípio está foragido (Foto: TV Globo/Reprodução)

Ricardo(à direita) e Alípio (esq)
(Foto: TV Globo/Reprodução)

Foi preso na noite de ontem, Ricardo Nascimento Martins (21) um dos envolvidos na agressão e morte do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas (54), ocorridas na estação Pedro II do Metrô de São Paulo, na noite do dia 25. O outro envolvido, Alípio Rogério Belo dos Santos (26), ainda está foragido.
Ruas tentava defender um homossexual e uma travesti, que eram perseguidos pelos dois agressores.
Ricardo estava escondido na casa de um amigo em Itupeva, próximo a Campinas. Policiais do Decade (Departamento de Capturas Especializadas) o levaram durante a madrugada desta quarta-feira (28) para o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), no Centro de São Paulo.
Questionado sobre a agressividade dele e do primo Alípio Rogério Belo dos Santos, Ricardo afirmou que “estava alterado” por ter consumido “cachaça”, mas que isso não justificava a agressão ao ambulante. “O certo é a gente pagar”, disse.
Ricardo e Alípio tiveram prisão temporária decretada pela Justiça e o governo de São Paulo ofereceu recompensa de R$ 50 mil, por informações sobre o paradeiro deles.
O crime
Luiz Carlos Ruas ocorreu após ele ser espancado por dois agressores na estação do Metrô Pedro II, no centro de São Paulo, conforme mostram imagens das câmeras da estação.
Nas imagens, ficou registrada  a perseguição de dois homens à travesti, que  passa por baixo da catraca do metrô, corre e consegue escapar dos criminosos. Em seguida, quem aparece fugindo dos agressores é Ruas. Mas ele cai e é atingido por repetidos socos e pontapés dos dois homens.
Ruas morreu no hospital, devido à gravidade dos ferimentos recebidos (chutes e socos na cabeça). O vendedor ambulante trabalhava há mais de 20 anos na saída de uma passarela para pedestres, do lado de fora da estação onde foi morto.
Com G1 SP

https://youtu.be/UelMsZZi8cc

Vídeo: Metrô de SP (Youtube)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.