Eduardo Cunha: parecer que recomenda cassação é lido no plenário

Foto- Montagem:PubliqueBlog

Foto- Montagem:PubliqueBlog
Foto- montagem: PubliqueBlog

O parecer aprovado no Conselho de Ética pela cassação do mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e a decisão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que rejeitou o recurso do ex-presidente da Câmara, foram lidos foram lidos no início da tarde de hoje, no plenário da Casa.
Com isso, abre-se o prazo de duas sessões ordinárias, para que seja incluído na pauta de votação.
O dia em que o parecer será votado ainda não está definido. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deverá consultar os líderes partidários nesta segunda-feira para agendar uma data.
São necessários 257 votos entre os 512 deputados em exercício para determinar a perda do mandato do deputado do PMDB, alvo de um processo por quebra de decoro parlamentar.
O processo de cassação de Cunha, que renunciou à presidência da Câmara há menos de um mês, ficou pronto para ser levado ao plenário antes do recesso de julho.
A leitura do parecer no plenário deverá acelerar a votação final, que pode culminar com a perda do mandato do peemedebista, já que, em duas sessões após o ato, o caso passa a ter prioridade na pauta de votação.
Na Câmara, Cunha responde por quebra de decoro parlamentar sob a acusação de que mentiu na CPI da Petrobras a respeito da existência de contas na Suíça em seu nome.
Ele nega e afirma ser apenas o beneficiário de bens geridos por trustes (empresas que administram recursos de terceiros).
Além do processo na Casa, ele é alvo de ação penal no STF e a Procuradoria Geral da República afirma que ele usou contas no exterior, para lavar dinheiro desviado da Petrobras.

Ainda bem que começaram a bater em “Franciscos”, também.

Com G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.